terça-feira, 5 de abril de 2011

Ética e Cidadania

                       Lição  verde e amarela!

A relação com a Pátria não deve ser de obrigatoriedade, mas de afeto.  Ninguém deveria cantar  o hino nacional  por obrigação, só por desejo.    Está no dicionário: hino é uma canção feita para exaltar, seja um time de futebol ou um país. E só exalta quem gosta. Para gostar, é preciso conhecer, interessar-se, participar. Não dá para ficar "impávido", repetindo mecanicamente palavras tão distantes do vocabulário cotidiano, como "lábaro", "florão" ou "garrida". São vocábulos que também estão no dicionário, embora a maioria dos brasileiros prefira sair repetindo a seqüência (mal) decorada a fazer uma rápida investigação.


Para gostar  da pátria e despertarmos sentimentos de nação, precisamos compreender , conhecer  a história do nosso país. Valorizar a trajetória das conquistas e  participar ativamente como cidadãos para alcançarmos a efetiva democracia.  


A democracia é uma poderosa e indispensável ferramenta para a construção da cidadania e da justiça social.  Será através dela, que a sociedade garantirá o princípio de igualdade entre todos.

Você não quer cantar o hino nacional assim? Quer?
video
(fonte: You Tube)

       HINO NACIONAL BRASILEIRO
    Letra: Joaquim Osório Duque Estrada
Música: Francisco Manuel da Silva
Parte I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!
              
                               Parte II

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra, mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores."

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- "Paz no futuro e glória no passado."

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Vocabulário do Hino nacional brasileiro. 

Plácidas       : calmas, tranqüilas
Ipiranga        : Rio onde às margens D.Pedro  I ( proclamou a Independência do Brasil  em 7 de setembro de 1822)Brado           : Grito
Retumbante  : som que se espalha com barulho
Fúlgido         : que brilha, cintilante
Penhor         : garantia
Idolatrada     : Cultuada, amada
Vívido           : intenso
Formoso       : lindo, belo
Límpido        : puro, que não está poluído
Cruzeiro       : Constelação (estrelas) do Cruzeiro do Sul
Resplandece: que brilha, iluminada
Impávido      : corajoso
Colosso        : grande
Espelha        : reflete
Gentil           : Generoso, acolhedor
Fulguras       : Brilhas, desponta com importância
Florão          : flor de ouro
Garrida         : Florida, enfeitada com flores
Idolatrada     : Cultivada, amada acima de tudo
Lábaro         : bandeira
Ostentas      : Mostras com orgulho
Flâmula        : Bandeira
Clava           : arma primitiva de guerra, tacape



(FONTE:  Revista Nova Escola - Fundação Victor Civita)

Nenhum comentário:

Postar um comentário